Ele próprio admitiu: Carpini ‘vaza’ bastidores após oferta oficial do Santos

Treinador do São Paulo havia recebido contato de outros 2 gigantes em decorrência do ótimo trabalho feito na Série B em 2023

Técnico rival virou assunto na Vila:


O Santos teve sua sequência de vitórias interrompida no último fim de semana, sofrendo um gol de empate logo ao final do jogo diante do Mirassol, fechando em 2 a 2, somando 1 ponto e seguindo como líder de seu grupo.


A equipe comandada por Fábio Carille, no entanto, sabe que agora tem um jogo difícil pela frente: vai enfrentar o São Paulo, no Morumbis, pela 8ª rodada do Campeonato Paulista, desejando vencer para seguir com moral.

O rival, inclusive, chega em situação ainda pior: perdeu sua invencibilidade diante da Ponte Preta, em Campinas, sendo superado por 2 a 0, mostrando que o Peixe tem total capacidade de superar os comandados de Thiago Carpini.

Ao falar justamente sobre o técnico são-paulino, uma situação envolvendo o Alvinegro acabou sendo lembrada, antes mesmo da diretoria optar pela chegada do atual comandante, que saiu do Japão para assumir a responsabilidade.

Não seria permitido qualquer tipo de erro:

Em entrevista ao programa Boleiragem, do SporTV, Carpini revelou que chegou a negociar com o Santos, da mesma forma que com o Cruzeiro. Por ter se destacado no Juventude, virou opção em times maiores do Brasil.

“O Cruzeiro eu tive umas duas conversas com o pessoal, mas não chegaram a oficializar uma proposta. Caminhou para uma situação, mas não aconteceu, iniciou, tratando do Alvinegro logo em seguida:

O Santos, sim, oficializou, mas eu penso que o próximo passo da carreira tem que ser muito bem pensado. Não posso agir na emoção por ser o Santos, com essa camisa, essa história”, ressaltou o comandante.

O momento que vive o Santos talvez não seria para mim. Não me senti seguro em relação ao projeto, às perspectivas, diferente do Carille, que aguentaria talvez 4 ou 5 porradas, e eu lá jovem, que era da Série B e tal”, disse Carpini.

Faltou segurança pelo “sim”:

“Essa segurança eu senti no São Paulo, então era o momento, a hora, o projeto. A gente vem de um bom trabalho em 2023, diferente do Santos, que estava no pior momento da história, finalizou o atual técnico são-paulino.

De qualquer forma, enquanto o antigo alvo vem conseguindo bons resultados em seu início pelo Tricolor, como por exemplo o título da Supercopa do Brasil, Carille segue dando conta do recado na Vila Belmiro.

Com a classificação encaminhada, o planejamento agora é analisar quem está sofrendo com a sequência de jogos e, muito provavelmente, poupá-los, justamente para que problemas físicos não influenciem no momento de decisão.

Nomes como Giuliano e Cazares, por exemplo, foram ausências, fazendo com que o setor de criação perdesse as principais armas. No entanto, a presença da dupla na fase de mata-mata não deve ser preocupação.

Torcida se manifestou:

[[{“value”:”Treinador do São Paulo havia recebido contato de outros 2 gigantes em decorrência do ótimo trabalho feito na Série B em 2023
Técnico rival virou assunto na Vila:

O Santos teve sua sequência de vitórias interrompida no último fim de semana, sofrendo um gol de empate logo ao final do jogo diante do Mirassol, fechando em 2 a 2, somando 1 ponto e seguindo como líder de seu grupo.

A equipe comandada por Fábio Carille, no entanto, sabe que agora tem um jogo difícil pela frente: vai enfrentar o São Paulo, no Morumbis, pela 8ª rodada do Campeonato Paulista, desejando vencer para seguir com moral.

O rival, inclusive, chega em situação ainda pior: perdeu sua invencibilidade diante da Ponte Preta, em Campinas, sendo superado por 2 a 0, mostrando que o Peixe tem total capacidade de superar os comandados de Thiago Carpini.

Ao falar justamente sobre o técnico são-paulino, uma situação envolvendo o Alvinegro acabou sendo lembrada, antes mesmo da diretoria optar pela chegada do atual comandante, que saiu do Japão para assumir a responsabilidade.

Não seria permitido qualquer tipo de erro:

Em entrevista ao programa Boleiragem, do SporTV, Carpini revelou que chegou a negociar com o Santos, da mesma forma que com o Cruzeiro. Por ter se destacado no Juventude, virou opção em times maiores do Brasil.

“O Cruzeiro eu tive umas duas conversas com o pessoal, mas não chegaram a oficializar uma proposta. Caminhou para uma situação, mas não aconteceu“, iniciou, tratando do Alvinegro logo em seguida:

“O Santos, sim, oficializou, mas eu penso que o próximo passo da carreira tem que ser muito bem pensado. Não posso agir na emoção por ser o Santos, com essa camisa, essa história”, ressaltou o comandante.

“O momento que vive o Santos talvez não seria para mim. Não me senti seguro em relação ao projeto, às perspectivas, diferente do Carille, que aguentaria talvez 4 ou 5 porradas, e eu lá jovem, que era da Série B e tal”, disse Carpini.

Faltou segurança pelo “sim”:

“Essa segurança eu senti no São Paulo, então era o momento, a hora, o projeto. A gente vem de um bom trabalho em 2023, diferente do Santos, que estava no pior momento da história”, finalizou o atual técnico são-paulino.

De qualquer forma, enquanto o antigo alvo vem conseguindo bons resultados em seu início pelo Tricolor, como por exemplo o título da Supercopa do Brasil, Carille segue dando conta do recado na Vila Belmiro.

Com a classificação encaminhada, o planejamento agora é analisar quem está sofrendo com a sequência de jogos e, muito provavelmente, poupá-los, justamente para que problemas físicos não influenciem no momento de decisão.

Nomes como Giuliano e Cazares, por exemplo, foram ausências, fazendo com que o setor de criação perdesse as principais armas. No entanto, a presença da dupla na fase de mata-mata não deve ser preocupação.

Torcida se manifestou:”}]]