Em entrevista, Renato Gaúcho deu fortes declarações sobre a CBF

A Seleção Brasileira deu o pontapé inicial no novo ciclo sob o comando de Dorival Jr, em entrevista Renato Gaúcho expôs situação da entidade

Renato Gaúcho manda a real


A Seleção Brasileira anunciou no início de 2024 o começo de uma nova fase após demitir Fernando Diniz e fechar contrato com o treinador ex-São Paulo, Dorival Jr. Agora com a chegada de Rodrigo Caetano está tudo pronto para o início de um novo ciclo.


Um dos nomes que eram constantemente ventilados na CBF para assumir o cargo de treinador, era o do treinador do Grêmio Renato Gaúcho. Ao ser questionado, ele deu fortes declarações a respeito da entidade.

Vou falar sinceramente: se eu fosse chamado para a Seleção Brasileira agora, eu não iria. Com todo o respeito. Nessa bagunça eu não vou entrar, não. A Seleção Brasileira é meu sonho, mas a CBF tem que tomar vergonha na cara.”

Eu não quero chegar na Seleção Brasileira e ser mais um, se um dia eu tiver que chegar lá. Mas chegar lá e daqui a 2 meses falarem ‘vai embora e me dá aí saco de arroz, saco de feijão, acabou tudo’… Nessa bagunça, eu estou fora. Graças a Deus ninguém me chamou.”

Torcida por Dorival Jr

Apesar das fortes declarações sobre os problemas internos que rondam a Amarelinha, o treinador deixou claro que não tem nada contra Dorival Júnior e torce pelo sucesso do seu companheiro de profissão.

Não, nada a ver com Dorival. Eu liguei para ele. Dei os parabéns para ele. Ótimo, grande treinador, merecia a oportunidade, entendeu? Mas estou falando de mim. Se no lugar dele, alguém tivesse me falado, do jeito que está a CBF, essa bagunça de hoje, estava fora.”

Renato Gaúcho além de ser um ícone do futebol brasileiro como jogador, também construiu uma carreira vitoriosa fora das quatro linhas. Liderando diversas vezes seus times a grandes conquistas, como foi com o Grêmio que se consagrou campeão da Copa Libertadores em 2017.

Para muitos torcedores, comentaristas e entusiastas de futebol, o treinador seria um dos grandes nomes para assumir a Amarelinha. Porém não foi dessa vez que vimos o histórico treinador assumir a maior seleção do mundo.

Rodrigo Caetano de chegada na Amarelinha

Entre a CBF e Rodrigo Caetano está tudo certo, agora basta que o dirigente se acerte com a diretoria do Galo para enfim deixar o clube e compor a equipe da Seleção Brasileira. Em entrevista Ednaldo comentou sobre a chegada do dirigente:

Conversamos com o Sérgio Coelho, presidente do Atlético, e pedimos, inclusive, permissão para que pudéssemos começar com o Caetano. Tivemos uma conversa rápida, mas o Caetano teria que ter uma conversa com eles também. Foi hoje ou vai acontecer. O certo é que, a partir daí, que a CBF vai se reunir com o Caetano para tratar dessa questão de uma forma pessoal e na sede da entidade“.

Ano de Copa América

Com todas essas mudanças em progresso, a Seleção Brasileira precisa se organizar internamente para chegar bem nas competições que a esperam. Em 2024, além das Eliminatórias para a Copa do Mundo, será disputada a Copa América.

Dorival Júnior e companhia terão pela frente dois importantes amistosos internacionais para disputar contra Seleções campeãs do mundo. Primeiramente diante da Inglaterra em Wembley (23 de março) e na sequência diante da Espanha no Santiago Bernabéu (26 de março).

Torcedores entram na zoeira

[[{“value”:”A Seleção Brasileira deu o pontapé inicial no novo ciclo sob o comando de Dorival Jr, em entrevista Renato Gaúcho expôs situação da entidade
Renato Gaúcho manda a real

A Seleção Brasileira anunciou no início de 2024 o começo de uma nova fase após demitir Fernando Diniz e fechar contrato com o treinador ex-São Paulo, Dorival Jr. Agora com a chegada de Rodrigo Caetano está tudo pronto para o início de um novo ciclo.

Um dos nomes que eram constantemente ventilados na CBF para assumir o cargo de treinador, era o do treinador do Grêmio Renato Gaúcho. Ao ser questionado, ele deu fortes declarações a respeito da entidade.

“Vou falar sinceramente: se eu fosse chamado para a Seleção Brasileira agora, eu não iria. Com todo o respeito. Nessa bagunça eu não vou entrar, não. A Seleção Brasileira é meu sonho, mas a CBF tem que tomar vergonha na cara.”

“Eu não quero chegar na Seleção Brasileira e ser mais um, se um dia eu tiver que chegar lá. Mas chegar lá e daqui a 2 meses falarem ‘vai embora e me dá aí saco de arroz, saco de feijão, acabou tudo’… Nessa bagunça, eu estou fora. Graças a Deus ninguém me chamou.”

Torcida por Dorival Jr

Apesar das fortes declarações sobre os problemas internos que rondam a Amarelinha, o treinador deixou claro que não tem nada contra Dorival Júnior e torce pelo sucesso do seu companheiro de profissão.

“Não, nada a ver com Dorival. Eu liguei para ele. Dei os parabéns para ele. Ótimo, grande treinador, merecia a oportunidade, entendeu? Mas estou falando de mim. Se no lugar dele, alguém tivesse me falado, do jeito que está a CBF, essa bagunça de hoje, estava fora.”

Renato Gaúcho além de ser um ícone do futebol brasileiro como jogador, também construiu uma carreira vitoriosa fora das quatro linhas. Liderando diversas vezes seus times a grandes conquistas, como foi com o Grêmio que se consagrou campeão da Copa Libertadores em 2017.

Para muitos torcedores, comentaristas e entusiastas de futebol, o treinador seria um dos grandes nomes para assumir a Amarelinha. Porém não foi dessa vez que vimos o histórico treinador assumir a maior seleção do mundo.

Rodrigo Caetano de chegada na Amarelinha

Entre a CBF e Rodrigo Caetano está tudo certo, agora basta que o dirigente se acerte com a diretoria do Galo para enfim deixar o clube e compor a equipe da Seleção Brasileira. Em entrevista Ednaldo comentou sobre a chegada do dirigente:

“Conversamos com o Sérgio Coelho, presidente do Atlético, e pedimos, inclusive, permissão para que pudéssemos começar com o Caetano. Tivemos uma conversa rápida, mas o Caetano teria que ter uma conversa com eles também. Foi hoje ou vai acontecer. O certo é que, a partir daí, que a CBF vai se reunir com o Caetano para tratar dessa questão de uma forma pessoal e na sede da entidade“.

Ano de Copa América

Com todas essas mudanças em progresso, a Seleção Brasileira precisa se organizar internamente para chegar bem nas competições que a esperam. Em 2024, além das Eliminatórias para a Copa do Mundo, será disputada a Copa América.

Dorival Júnior e companhia terão pela frente dois importantes amistosos internacionais para disputar contra Seleções campeãs do mundo. Primeiramente diante da Inglaterra em Wembley (23 de março) e na sequência diante da Espanha no Santiago Bernabéu (26 de março).

Torcedores entram na zoeira”}]]