Fim de ciclo: Dirigentes do Flamengo querem a saída de Gabigol

Existe uma grande irritação de alguns dirigentes e conselheiros do clube com o camisa 10 rubro-negro

Situação de Gabigol no Flamengo


A situação de Gabigol no Flamengo ganhou novos capítulos na última semana após o pênalti perdido diante do Vasco da Gama. Existe uma grande irritação de alguns dirigentes e conselheiros do clube com o camisa 10 rubro-negro.


O entendimento dentro do Flamengo foi de que houve certa displicência e que Gabriel deveria ter feito a cobrança de pênalti de maneira mais segura, pelo momento do clássico pelo campeonato estadual do Rio de Janeiro. A informação foi do jornalista Mauro Cezar.

Além disso, muitos dirigentes dos bastidores do clube estão afirmando para Landim que é o momento para encarar que existe um fim de ciclo com o atacante, que se tornou ídolo com as conquistas de Libertadores da América.

Existe um entendimento desses dirigentes de que o atacante não tem que renovar o seu contrato ir embora do clube a partir de dezembro. Uma alternativa seria de uma venda no meio do ano para garantir uma quantia aos cofres do clube.

Landim e Braz ainda seguram o camisa 10

Neste momento, somente o presidente Rodolfo Landim e o vice de futebol Marcos Braz são defensores do camisa 10 e entendem que ele vai voltar ao alto nível. Mesmo na reserva, Tite também conta com o jogador rubro-negro.

Ambos entendem que além do fator técnico, o fato de ter investido alto no jogador também pesa. Não querem apenas libera-lo gratuitamente para outro clube e sim, ao menos, conseguir uma boa quantia em uma venda futura.

Outro fator que pesa é a da concorrência. Caso Gabigol saia do Flamengo e tenha sucesso com outra camisa no futebol brasileiro, os dirigentes estariam fortalecendo um rival direto na briga por títulos em cenário nacional.

As conversas para renovação de contrato foram paralisadas no fim do ano passado e ainda não houve acordo. A diretoria não tem pressa e até agendou conversas para este mês, após a chegada de reforços, mas elas ainda não aconteceram.

Evaristo de Macedo defende Gabigol

Evaristo de Macedo, ídolo do Flamengo, sai em defesa de Gabigol após o jogador perder um pênalti no Clássico dos Milhões. Ele acredita que merece ser mais valorizado e sabe de sua responsabilidade.

“Gabigol é o camisa 10 da Gávea. Sabe de sua responsabilidade. Não se escondeu na hora do pênalti. Bateu no seu estilo mas com pouca força, dando chance ao bom goleiro vascaíno. Faz parte da vida de um ídolo, de um goleador. Voltará a sua melhor forma. Torço por ele. Abs”, disse Evaristo nas suas redes sociais.

Depois de seis meses, Gabigol voltou a marcar um gol com bola rolando pelo Flamengo. O feito ocorreu na noite desta quarta-feira (31), diante do Sampaio Corrêa no Mangueirão, pelo Campeonato Carioca.

O último gol do camisa 10, com bola rolando, tinha sido no dia 26 de julho do ano passado, na vitória por 2 a 0 em cima do Grêmio, pela semifinal da Copa do Brasil em Porto Alegre. Já seu último gol, de fato, foi de pênalti, no triunfo por 3 a 2 sobre o Coritiba, no Couto Pereira, no dia 20 de agosto.

Opiniões de torcedores do CRF

[[{“value”:”Existe uma grande irritação de alguns dirigentes e conselheiros do clube com o camisa 10 rubro-negro
Situação de Gabigol no Flamengo

A situação de Gabigol no Flamengo ganhou novos capítulos na última semana após o pênalti perdido diante do Vasco da Gama. Existe uma grande irritação de alguns dirigentes e conselheiros do clube com o camisa 10 rubro-negro.

O entendimento dentro do Flamengo foi de que houve certa displicência e que Gabriel deveria ter feito a cobrança de pênalti de maneira mais segura, pelo momento do clássico pelo campeonato estadual do Rio de Janeiro. A informação foi do jornalista Mauro Cezar.

Além disso, muitos dirigentes dos bastidores do clube estão afirmando para Landim que é o momento para encarar que existe um fim de ciclo com o atacante, que se tornou ídolo com as conquistas de Libertadores da América.

Existe um entendimento desses dirigentes de que o atacante não tem que renovar o seu contrato ir embora do clube a partir de dezembro. Uma alternativa seria de uma venda no meio do ano para garantir uma quantia aos cofres do clube.

Landim e Braz ainda seguram o camisa 10

Neste momento, somente o presidente Rodolfo Landim e o vice de futebol Marcos Braz são defensores do camisa 10 e entendem que ele vai voltar ao alto nível. Mesmo na reserva, Tite também conta com o jogador rubro-negro.

Ambos entendem que além do fator técnico, o fato de ter investido alto no jogador também pesa. Não querem apenas libera-lo gratuitamente para outro clube e sim, ao menos, conseguir uma boa quantia em uma venda futura.

Outro fator que pesa é a da concorrência. Caso Gabigol saia do Flamengo e tenha sucesso com outra camisa no futebol brasileiro, os dirigentes estariam fortalecendo um rival direto na briga por títulos em cenário nacional.

As conversas para renovação de contrato foram paralisadas no fim do ano passado e ainda não houve acordo. A diretoria não tem pressa e até agendou conversas para este mês, após a chegada de reforços, mas elas ainda não aconteceram.

Evaristo de Macedo defende Gabigol

Evaristo de Macedo, ídolo do Flamengo, sai em defesa de Gabigol após o jogador perder um pênalti no Clássico dos Milhões. Ele acredita que merece ser mais valorizado e sabe de sua responsabilidade.

“Gabigol é o camisa 10 da Gávea. Sabe de sua responsabilidade. Não se escondeu na hora do pênalti. Bateu no seu estilo mas com pouca força, dando chance ao bom goleiro vascaíno. Faz parte da vida de um ídolo, de um goleador. Voltará a sua melhor forma. Torço por ele. Abs”, disse Evaristo nas suas redes sociais.

Depois de seis meses, Gabigol voltou a marcar um gol com bola rolando pelo Flamengo. O feito ocorreu na noite desta quarta-feira (31), diante do Sampaio Corrêa no Mangueirão, pelo Campeonato Carioca.

O último gol do camisa 10, com bola rolando, tinha sido no dia 26 de julho do ano passado, na vitória por 2 a 0 em cima do Grêmio, pela semifinal da Copa do Brasil em Porto Alegre. Já seu último gol, de fato, foi de pênalti, no triunfo por 3 a 2 sobre o Coritiba, no Couto Pereira, no dia 20 de agosto.

Opiniões de torcedores do CRF”}]]