Manoel está prestes a retornar ao Fluminense após suspensão por doping acidental

Zagueiro está liberado para atuar a partir do dia 19 de fevereiro

O retorno do zagueiro Manoel


Após enfrentar uma suspensão de oito meses imposta pela Conmebol por ter sido flagrado em exame antidoping positivo para a substância ostarina, o zagueiro Manoel, do Fluminense, está prestes a retomar sua carreira nos gramados.


Com o término da punição marcado para o dia 19 de fevereiro, o jogador se prepara para voltar a vestir a camisa do clube carioca e estará disponível para as próximas partidas, incluindo os confrontos da Recopa contra a LDU e os clássicos estaduais diante de Flamengo e Botafogo. A decisão sobre sua participação ficará a cargo da comissão técnica do Fluminense.

A trajetória de Manoel rumo ao retorno aos campos foi marcada por um longo período de afastamento e incertezas.

O zagueiro foi suspenso preventivamente em junho do ano passado, após ter sido detectada a presença da substância ostarina em seu organismo em um exame realizado após o confronto do Tricolor das Laranjeiras contra o River Plate, pela Conmebol Libertadores.

O período de suspensão

Apesar de não ter participado da partida em questão, Manoel foi incluído no sorteio para realização dos exames, o que resultou em sua suspensão.

Durante o período de suspensão, Manoel foi obrigado a manter sua forma física por meio de atividades supervisionadas por um personal trainer, realizadas na praia e em casa.

Somente em dezembro do ano passado, após a conclusão do Mundial de Clubes pelo Fluminense, é que o zagueiro pôde se reapresentar ao clube e iniciar sua reintegração aos treinamentos com o restante do elenco. Desde então, ele tem se empenhado para recuperar sua condição física e técnica.

A substância ostarina, detectada no exame antidoping de Manoel, é conhecida por influenciar diretamente os receptores ligados aos hormônios androgênicos, especialmente a testosterona.

A defesa do jogador

Seus efeitos incluem o aumento da massa muscular, da força e da performance atlética. Desde o início do processo, o zagueiro alegou inocência e afirmou não ter consumido a substância de forma intencional.

Sua defesa foi conduzida pelo advogado Marcelo Franklin, renomado especialista em casos de antidoping no Brasil, que já representou diversos atletas em situações similares.

Após um longo período de investigação e processos, Manoel conseguiu comprovar que o doping foi acidental, resultando em uma punição de oito meses a partir da data de início da suspensão provisória, em 19 de junho de 2023.

Agora, o zagueiro aguarda ansiosamente o término de sua suspensão para poder voltar a exercer sua profissão e contribuir com sua equipe dentro de campo.

O que dizem os torcedores

[[{“value”:”Zagueiro está liberado para atuar a partir do dia 19 de fevereiro
O retorno do zagueiro Manoel

Após enfrentar uma suspensão de oito meses imposta pela Conmebol por ter sido flagrado em exame antidoping positivo para a substância ostarina, o zagueiro Manoel, do Fluminense, está prestes a retomar sua carreira nos gramados.

Com o término da punição marcado para o dia 19 de fevereiro, o jogador se prepara para voltar a vestir a camisa do clube carioca e estará disponível para as próximas partidas, incluindo os confrontos da Recopa contra a LDU e os clássicos estaduais diante de Flamengo e Botafogo. A decisão sobre sua participação ficará a cargo da comissão técnica do Fluminense.

A trajetória de Manoel rumo ao retorno aos campos foi marcada por um longo período de afastamento e incertezas.

O zagueiro foi suspenso preventivamente em junho do ano passado, após ter sido detectada a presença da substância ostarina em seu organismo em um exame realizado após o confronto do Tricolor das Laranjeiras contra o River Plate, pela Conmebol Libertadores.

O período de suspensão

Apesar de não ter participado da partida em questão, Manoel foi incluído no sorteio para realização dos exames, o que resultou em sua suspensão.

Durante o período de suspensão, Manoel foi obrigado a manter sua forma física por meio de atividades supervisionadas por um personal trainer, realizadas na praia e em casa.

Somente em dezembro do ano passado, após a conclusão do Mundial de Clubes pelo Fluminense, é que o zagueiro pôde se reapresentar ao clube e iniciar sua reintegração aos treinamentos com o restante do elenco. Desde então, ele tem se empenhado para recuperar sua condição física e técnica.

A substância ostarina, detectada no exame antidoping de Manoel, é conhecida por influenciar diretamente os receptores ligados aos hormônios androgênicos, especialmente a testosterona.

A defesa do jogador

Seus efeitos incluem o aumento da massa muscular, da força e da performance atlética. Desde o início do processo, o zagueiro alegou inocência e afirmou não ter consumido a substância de forma intencional.

Sua defesa foi conduzida pelo advogado Marcelo Franklin, renomado especialista em casos de antidoping no Brasil, que já representou diversos atletas em situações similares.

Após um longo período de investigação e processos, Manoel conseguiu comprovar que o doping foi acidental, resultando em uma punição de oito meses a partir da data de início da suspensão provisória, em 19 de junho de 2023.

Agora, o zagueiro aguarda ansiosamente o término de sua suspensão para poder voltar a exercer sua profissão e contribuir com sua equipe dentro de campo.

O que dizem os torcedores”}]]