Partida do Campeonato Piauiense tem volume atípico de apostas e suspeita de manipulação

Federação acionou a polícia para investigar jogo entre Corisabbá e Parnahyba.



Piauí.- A Federação de Futebol do Piauí (FFP) acionou a Delegacia Especializada de Crimes Contra a Ordem Tributária, Econômica e Contra as Relações de Consumo (Deccortec) para investigar uma suspeita de manipulação de resultado em um jogo do Campeonato Piauiense de 2024. A partida investigada foi entre Parnahyba e Corisabbá, que teve um volume atípico de apostas. O confronto suspeito foi realizado no dia 28 de janeiro, cujo placar terminou 3×0 para o mandante.

Os agentes da Deccortec intimaram Anderson Kamar, presidente do Corisabbá, para prestar depoimento. De acordo com o que apurou o ge, a intimação é apenas para prestar esclarecimentos, já que não há um inquérito em curso, apenas uma investigação preliminar. O dirigente afirmou ao site que irá colaborar com as investigações.

“Kamar será inquirido e a partir daí vamos decidir ou não se instauramos o procedimento se houver o mínimo de indícios de que haja manipulação nesses jogos. Por enquanto não há inquérito instaurado, apenas uma investigação preliminar”, declarou ao ge, o delegado responsável pela Deccortec, Sebastião Alencar.

A empresa que identificou as movimentações suspeitas foi a Sportradar, entidade que monitora apostas esportivas irregulares em todo o mundo. A instituição foi contratada pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF) para analisar as competições no Brasil. O alerta foi enviado pela empresa de integridade esportiva para a CBF que repassou o alerta para a federação do Piauí.

Federação acionou a polícia para investigar jogo entre Corisabbá e Parnahyba.

Piauí.- A Federação de Futebol do Piauí (FFP) acionou a Delegacia Especializada de Crimes Contra a Ordem Tributária, Econômica e Contra as Relações de Consumo (Deccortec) para investigar uma suspeita de manipulação de resultado em um jogo do Campeonato Piauiense de 2024. A partida investigada foi entre Parnahyba e Corisabbá, que teve um volume atípico de apostas. O confronto suspeito foi realizado no dia 28 de janeiro, cujo placar terminou 3×0 para o mandante.

Os agentes da Deccortec intimaram Anderson Kamar, presidente do Corisabbá, para prestar depoimento. De acordo com o que apurou o ge, a intimação é apenas para prestar esclarecimentos, já que não há um inquérito em curso, apenas uma investigação preliminar. O dirigente afirmou ao site que irá colaborar com as investigações.

“Kamar será inquirido e a partir daí vamos decidir ou não se instauramos o procedimento se houver o mínimo de indícios de que haja manipulação nesses jogos. Por enquanto não há inquérito instaurado, apenas uma investigação preliminar”, declarou ao ge, o delegado responsável pela Deccortec, Sebastião Alencar.

A empresa que identificou as movimentações suspeitas foi a Sportradar, entidade que monitora apostas esportivas irregulares em todo o mundo. A instituição foi contratada pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF) para analisar as competições no Brasil. O alerta foi enviado pela empresa de integridade esportiva para a CBF que repassou o alerta para a federação do Piauí.