PC Oliveira analisa decisões polêmicas em Flamengo X Cruzeiro: “Conduta do Bráulio foi correta”

Os dois times reclamaram da atuação da arbitragem em dois lances capitais do jogo que culminaram em gols de ambas as equipes

Confronto regado a polêmicas


O Cruzeiro acabou caindo duas posições na tabela de classificação do Campeonato Brasileiro. Agora, o Clube Mineiro ocupa a sétima colocação do certame nacional, com os mesmos 20 pontos.


ReadyNow

Isso porque o Cabuloso acabou perdendo para o Flamengo, no último domingo (30), em partida realizada no Maracanã. A partida foi regada a polêmicas, principalmente em um gol de cada time.

Os tentos anotados por Matheus Pereira, pela Raposa, e por Fabrício Bruno, pelos cariocas, foram alvos de reclamações do adversário por conta da atuação do VAR e do árbitro Bráulio da Silva Machado.

PC concorda com gol cruzeirense

Após a partida, o ex-árbitro PC Oliveira acabou analisando os dois lances. A primeira reclamação veio por parte dos cariocas que alegam ter ocorrido uma irregularidade de Lucas Silva.


Com a evolução do comércio eletrônico, PayRetailers inova para revolucionar o mercado de pagamentos - Startups
Avante NetWork - Casino Affiliate Platform | LinkedIn

iGaming & Gaming International Expo - IGI

“A bola efetivamente bateu no braço do Lucas Silva. No entanto, ele está em uma ação de disputa, não em uma ação de bloqueio, está desequilibrado, caído no gramado. Não é uma mão deliberada, é um toque acidental. O gol só poderia ser anulado se o próprio Lucas tivesse a posse da bola e fizesse o gol. Bola na mão e gol legal do Matheus Pereira”, iniciou.

A reclamação por parte do time comandado por Fernando Seabra, que depois falou sobre o jogo, foi por conta do fato do zagueiro Neris acabar caindo no gramado antes da falta sofrida em Gerson.

Jogo que segue

Na análise do ex-árbitro, o gol foi bem validado: “O próprio Neris se levanta e vai participar da confusão. Então, dá para perceber que não era uma lesão grave. A regra diz que o árbitro deve paralisar o jogo quando ocorrer uma lesão grave”, iniciou, antes de continuar.

Se entender que foi leve, o árbitro pode dar sequência. O Fair Play não passa pelo árbitro. Se o Flamengo não opta por chutar para fora, é uma convenção entre os jogadores. A conduta do Bráulio foi correta”, completou.

Reações da torcida sobre a arbitragem

[[{“value”:”Os dois times reclamaram da atuação da arbitragem em dois lances capitais do jogo que culminaram em gols de ambas as equipes
Confronto regado a polêmicas

O Cruzeiro acabou caindo duas posições na tabela de classificação do Campeonato Brasileiro. Agora, o Clube Mineiro ocupa a sétima colocação do certame nacional, com os mesmos 20 pontos.

Isso porque o Cabuloso acabou perdendo para o Flamengo, no último domingo (30), em partida realizada no Maracanã. A partida foi regada a polêmicas, principalmente em um gol de cada time.

Os tentos anotados por Matheus Pereira, pela Raposa, e por Fabrício Bruno, pelos cariocas, foram alvos de reclamações do adversário por conta da atuação do VAR e do árbitro Bráulio da Silva Machado.

PC concorda com gol cruzeirense

Após a partida, o ex-árbitro PC Oliveira acabou analisando os dois lances. A primeira reclamação veio por parte dos cariocas que alegam ter ocorrido uma irregularidade de Lucas Silva.

“A bola efetivamente bateu no braço do Lucas Silva. No entanto, ele está em uma ação de disputa, não em uma ação de bloqueio, está desequilibrado, caído no gramado. Não é uma mão deliberada, é um toque acidental. O gol só poderia ser anulado se o próprio Lucas tivesse a posse da bola e fizesse o gol. Bola na mão e gol legal do Matheus Pereira”, iniciou.

A reclamação por parte do time comandado por Fernando Seabra, que depois falou sobre o jogo, foi por conta do fato do zagueiro Neris acabar caindo no gramado antes da falta sofrida em Gerson.

Jogo que segue

Na análise do ex-árbitro, o gol foi bem validado: “O próprio Neris se levanta e vai participar da confusão. Então, dá para perceber que não era uma lesão grave. A regra diz que o árbitro deve paralisar o jogo quando ocorrer uma lesão grave”, iniciou, antes de continuar.

“Se entender que foi leve, o árbitro pode dar sequência. O Fair Play não passa pelo árbitro. Se o Flamengo não opta por chutar para fora, é uma convenção entre os jogadores. A conduta do Bráulio foi correta”, completou.

Reações da torcida sobre a arbitragem”}]]