Rafael Paiva explica motivo de substituir Payet durante jogo do Vasco

Após o clássico deste sábado, o técnico vascaíno explicou porque substituiu o jogador francês durante a partida


Treinador deu explicação para substituir o atleta francês


ReadyNow

Na noite deste sábado (29), um disputado clássico carioca entre cruzmaltinos e alvinegros ocorreu em São Januário pela 12ª rodada do Campeonato Brasileiro, com objetivos para as duas equipes.

Ao final dele, um bom empate por 1 a 1 entre Vasco e Botafogo, com gol do argentino Vegetti para a equipe da casa e um gol do angolano Bastos para os visitantes.

O empate fez com que os alvinegros não conseguirem chegar a liderança da competição, enquanto ao Vasco, não serviu para se distanciarem da zona de rebaixamento.


Com a evolução do comércio eletrônico, PayRetailers inova para revolucionar o mercado de pagamentos - Startups
Avante NetWork - Casino Affiliate Platform | LinkedIn

iGaming & Gaming International Expo - IGI

Mas, um momento gerou polêmica para a equipe treinada por Rafael Paiva, e que envolvia a substituição de uma das estrelas do time, no segundo tempo do clássico deste sábado.

Paiva explica substituição de Payet por “minutagem” e “não correr riscos”

Payet entrou no primeiro tempo após a lesão do jovem Guilherme Estrella nos primeiros minutos do duelo, mas foi substituído aos 15 minutos da etapa complementar.

O francês saiu de campo visivelmente chateado e não escondeu a frustração no banco de reservas. O técnico Rafael Paiva aprovou a insatisfação do camisa 10 e ponderou, em entrevista coletiva após o jogo.

“Payet tem respondido bem aos nossos treinos. A gente está aumentado a carga gradativamente. Já conseguimos colocá-lo nesse jogo. Por circunstância, ele teve que entrar um pouco antes do que a gente esperava. A gente fica feliz pela insatisfação dele porque ele é muito competitivo. Ele quer jogar, ele sabe que pode fazer a diferença”, disse o treinador, que falou em preservá-lo.

“Temos que controlar essa ansiedade dele, mas a partir do momento que entra em campo, é um jogador muito diferente. Vamos tentar aumentar o volume dele: ou entrando jogando; ou no decorrer da partida. Acho que ele poderia  jogar um pouco mais, mas estamos indo devagar para tê-lo por mais tempo, ter mais sequência. Não podemos perder o Payet por muitos jogos”, concluiu Paiva.

[[{“value”:”Após o clássico deste sábado, o técnico vascaíno explicou porque substituiu o jogador francês durante a partida
Treinador deu explicação para substituir o atleta francês

Na noite deste sábado (29), um disputado clássico carioca entre cruzmaltinos e alvinegros ocorreu em São Januário pela 12ª rodada do Campeonato Brasileiro, com objetivos para as duas equipes.

Ao final dele, um bom empate por 1 a 1 entre Vasco e Botafogo, com gol do argentino Vegetti para a equipe da casa e um gol do angolano Bastos para os visitantes.

O empate fez com que os alvinegros não conseguirem chegar a liderança da competição, enquanto ao Vasco, não serviu para se distanciarem da zona de rebaixamento.

Mas, um momento gerou polêmica para a equipe treinada por Rafael Paiva, e que envolvia a substituição de uma das estrelas do time, no segundo tempo do clássico deste sábado.

Paiva explica substituição de Payet por “minutagem” e “não correr riscos”

Payet entrou no primeiro tempo após a lesão do jovem Guilherme Estrella nos primeiros minutos do duelo, mas foi substituído aos 15 minutos da etapa complementar.

O francês saiu de campo visivelmente chateado e não escondeu a frustração no banco de reservas. O técnico Rafael Paiva aprovou a insatisfação do camisa 10 e ponderou, em entrevista coletiva após o jogo.

“Payet tem respondido bem aos nossos treinos. A gente está aumentado a carga gradativamente. Já conseguimos colocá-lo nesse jogo. Por circunstância, ele teve que entrar um pouco antes do que a gente esperava. A gente fica feliz pela insatisfação dele porque ele é muito competitivo. Ele quer jogar, ele sabe que pode fazer a diferença”, disse o treinador, que falou em preservá-lo.

“Temos que controlar essa ansiedade dele, mas a partir do momento que entra em campo, é um jogador muito diferente. Vamos tentar aumentar o volume dele: ou entrando jogando; ou no decorrer da partida. Acho que ele poderia  jogar um pouco mais, mas estamos indo devagar para tê-lo por mais tempo, ter mais sequência. Não podemos perder o Payet por muitos jogos”, concluiu Paiva.”}]]