Em menos de 48 horas, Bracks já rescinde contrato de dois jogadores no Santos

Com menos de 48 horas no cargo, o novo CEO do Santos, Paulo Bracks, já começou a tomar decisões importantes.

Bracks é o novo CEO do Santos


Com menos de 48 horas no cargo, o novo CEO do Santos, Paulo Bracks, já começou a tomar decisões importantes. Segundo informações da Trivela, o dirigente oficializou, nesta sexta-feira (28), as rescisões contratuais dos meio-campistas Carabajal e Cazares.


ReadyNow

A dupla não estava nos planos do técnico Fábio Carille, e coube a Bracks agilizar o processo de saída dos jogadores, visando a sequência da Série B do Campeonato Brasileiro.

Carabajal, que estava emprestado ao Puebla, do México, deve ser anunciado em breve como novo reforço do Newell’s Old Boys, da Argentina. Já Cazares, ainda não tem seu futuro definido.

Dois jogadores não fazem partes dos planos

Contratado no início do ano, Juani Cazares não conseguiu corresponder às expectativas no Santos. O equatoriano de 32 anos deixa o clube com 663 minutos jogados em 14 partidas, marcando apenas um gol, sem assistências e recebendo um cartão amarelo.


Com a evolução do comércio eletrônico, PayRetailers inova para revolucionar o mercado de pagamentos - Startups
Avante NetWork - Casino Affiliate Platform | LinkedIn

iGaming & Gaming International Expo - IGI

Carabajal também não conseguiu se firmar no Santos. O jogador disputou apenas 12 jogos pelo clube, marcando um gol, que ocorreu contra o Flamengo no Maracanã, em uma partida que terminou com a derrota do Peixe por 3 a 2 no Campeonato Brasileiro.

Sem atender às expectativas, Carabajal foi emprestado. Inicialmente, ele foi cedido ao Vasco, mas não agradou e foi liberado para negociar um empréstimo ao Puebla no ano passado. Veja a provável escalação do time, após as mudanças.

Santos sofreu transfer ban

Apesar de sua passagem apagada pela Vila Belmiro, Carabajal movimentou o noticiário do Santos recentemente. Em maio, o Argentinos Juniors acionou a FIFA, resultando em uma notificação ao Santos sobre uma pendência financeira referente à contratação do jogador.

Na ocasião, os argentinos cobravam cerca de US$ 600 mil (pouco mais de R$ 3 milhões na cotação da época). Para evitar uma punição e a imposição de um novo transfer ban, o Santos, negociou um acordo parcelado e já quitou a dívida.

Veja reação da web:

[[{“value”:”Com menos de 48 horas no cargo, o novo CEO do Santos, Paulo Bracks, já começou a tomar decisões importantes.
Bracks é o novo CEO do Santos

Com menos de 48 horas no cargo, o novo CEO do Santos, Paulo Bracks, já começou a tomar decisões importantes. Segundo informações da Trivela, o dirigente oficializou, nesta sexta-feira (28), as rescisões contratuais dos meio-campistas Carabajal e Cazares.

A dupla não estava nos planos do técnico Fábio Carille, e coube a Bracks agilizar o processo de saída dos jogadores, visando a sequência da Série B do Campeonato Brasileiro.

Carabajal, que estava emprestado ao Puebla, do México, deve ser anunciado em breve como novo reforço do Newell’s Old Boys, da Argentina. Já Cazares, ainda não tem seu futuro definido.

Dois jogadores não fazem partes dos planos

Contratado no início do ano, Juani Cazares não conseguiu corresponder às expectativas no Santos. O equatoriano de 32 anos deixa o clube com 663 minutos jogados em 14 partidas, marcando apenas um gol, sem assistências e recebendo um cartão amarelo.

Carabajal também não conseguiu se firmar no Santos. O jogador disputou apenas 12 jogos pelo clube, marcando um gol, que ocorreu contra o Flamengo no Maracanã, em uma partida que terminou com a derrota do Peixe por 3 a 2 no Campeonato Brasileiro.

Sem atender às expectativas, Carabajal foi emprestado. Inicialmente, ele foi cedido ao Vasco, mas não agradou e foi liberado para negociar um empréstimo ao Puebla no ano passado. Veja a provável escalação do time, após as mudanças.

Santos sofreu transfer ban

Apesar de sua passagem apagada pela Vila Belmiro, Carabajal movimentou o noticiário do Santos recentemente. Em maio, o Argentinos Juniors acionou a FIFA, resultando em uma notificação ao Santos sobre uma pendência financeira referente à contratação do jogador.

Na ocasião, os argentinos cobravam cerca de US$ 600 mil (pouco mais de R$ 3 milhões na cotação da época). Para evitar uma punição e a imposição de um novo transfer ban, o Santos, negociou um acordo parcelado e já quitou a dívida.

Veja reação da web:”}]]