Grêmio explode em crise no Brasileirão e motivos tentam explicar a situação

Tricolor perde sete dos primeiros nove jogos do Campeonato Brasileiro

Sete derrotas em nove jogos!


O Grêmio vem entrando cada vez mais em crise dentro do Campeonato Brasileiro Série A 2024. Tudo fico ainda mais escancarado após a derrota no Gre-Nal, sendo a sétima em nove rodadas de competição. O ambiente conturbado e a pressão externa aumenta em níveis exponenciais.


ReadyNow

A próxima partida do Tricolor Gaúcho será contra um rival direto na luta contra o rebaixamento e eleva a tensão nos bastidores da equipe, antes do retorno ao Rio Grande do Sul para voltar a atuar dentro de seu próprio estádio.

O Imortal perdeu consecutivamente para Bahia, Bragantino, Flamengo, Botafogo, Fortaleza e Internacional. A sequência iguala a marca negativa de 2004 e o começo só não é pior do que a campanha de 2021. Os gaúchos caíram para a segunda divisão em ambas as temporadas.

Mas o que explica a crise do Grêmio?

Um dos principais pontos abordados por Renato Gaúcho é o elenco curto, além de tudo ter piorado com três titulares absolutos deixando o time: Villasanti e Soteldo, convocados, e Diego Costa, machucado. A maior prova da insuficiência do plantel foi exposta pelo comandante durante os minutos finais do clássico. O contestado zagueiro Rodrigo Ely entrou no lugar de Dodi para atuar como centroavante por ser um “exímio cabeceador”, explicou o treinador. Muitos titulares e reservas são contestados pela torcida e pela imprensa, como Marchesín, Caíque, Fábio, Reinaldo, Carballo, Du Queiroz, Nathan, Galdino e JP Galvão.


Com a evolução do comércio eletrônico, PayRetailers inova para revolucionar o mercado de pagamentos - Startups
Avante NetWork - Casino Affiliate Platform | LinkedIn

iGaming & Gaming International Expo - IGI

Além disso, o Grêmio tem o pior ataque do campeonato, fazendo somente seis gols em nove rodadas, uma média de 0,66. Em apenas uma ocasião anotou mais de um no jogo, quando venceu o Athletico-PR por 2 a 0. Nos demais, marcou contra Vasco, Cuiabá, Flamengo e Botafogo e passou em branco contra Bahia, Bragantino, Fortaleza e Inter. Os gols no Brasileiro foram marcados por Cristaldo, duas vezes, Soteldo, Gustavo Nunes, Edenilson e Gustavo Martins. Apenas dois gols foram marcados por atacantes.

Internamente, algo que vem gerando um incômodo é a indefinição de um titular para a posição de goleiro. Marchesín, Caíque e Rafael Cabral atuaram pelo menos uma vez nos últimos cinco jogos. O argentino deve continuar na meta. Além disso, a insistência em um mesmo esquema, com dois volantes, um meia, dois pontas e um centroavante. Renato não apresenta nenhuma variação e o time oferece espaços no meio, convivendo com muitas falhas defensivas. Outro ponto importante é o desgaste físico e emocional dos jogadores, que disputaram oito jogos em 24 dias desde a retomada após as enchentes do Rio Grande do Sul.

Mais pontos da fase ruim do Grêmio

A logística também é algo questionável. Jogar longe da Arena do Grêmio é, sem dúvida, um dos fatores determinantes para o mau momento. Não à toa, as únicas vitórias da equipe no campeonato aconteceram no estádio. Por que clube ainda não voltou ao RS? Para efeitos de comparação, o Inter enfrenta o mesmo cenário, estando na sétima colocação e realizando atividades em solo gaúcho, mandando jogos em locais mais próximos de casa.

Renato também vem parecendo cada vez mais conformado com a situação. Frases e justificativas como “serão assim em todo o primeiro turno”, além dos folclóricos “vai decolar” e “faltou sorte” aparecem bastante nos discursos do treinador. As falas pouco enérgicas apontam problemas e soluções que preocupam torcedores.

Agora, uma partida que parecia favorita para o Grêmio, se torna praticamente uma final de campeonato. O Tricolor tenta uma retomada nesta quarta-feira (26), contra o Atlético-GO, lá em Goiânia, um confronto direto pela permanência no Z-4. Os goianos possuem três pontos a mais e estão na 16ª colocação.

[[{“value”:”Tricolor perde sete dos primeiros nove jogos do Campeonato Brasileiro
Sete derrotas em nove jogos!

O Grêmio vem entrando cada vez mais em crise dentro do Campeonato Brasileiro Série A 2024. Tudo fico ainda mais escancarado após a derrota no Gre-Nal, sendo a sétima em nove rodadas de competição. O ambiente conturbado e a pressão externa aumenta em níveis exponenciais.

A próxima partida do Tricolor Gaúcho será contra um rival direto na luta contra o rebaixamento e eleva a tensão nos bastidores da equipe, antes do retorno ao Rio Grande do Sul para voltar a atuar dentro de seu próprio estádio.

O Imortal perdeu consecutivamente para Bahia, Bragantino, Flamengo, Botafogo, Fortaleza e Internacional. A sequência iguala a marca negativa de 2004 e o começo só não é pior do que a campanha de 2021. Os gaúchos caíram para a segunda divisão em ambas as temporadas.

Mas o que explica a crise do Grêmio?

Um dos principais pontos abordados por Renato Gaúcho é o elenco curto, além de tudo ter piorado com três titulares absolutos deixando o time: Villasanti e Soteldo, convocados, e Diego Costa, machucado. A maior prova da insuficiência do plantel foi exposta pelo comandante durante os minutos finais do clássico. O contestado zagueiro Rodrigo Ely entrou no lugar de Dodi para atuar como centroavante por ser um “exímio cabeceador”, explicou o treinador. Muitos titulares e reservas são contestados pela torcida e pela imprensa, como Marchesín, Caíque, Fábio, Reinaldo, Carballo, Du Queiroz, Nathan, Galdino e JP Galvão.

Além disso, o Grêmio tem o pior ataque do campeonato, fazendo somente seis gols em nove rodadas, uma média de 0,66. Em apenas uma ocasião anotou mais de um no jogo, quando venceu o Athletico-PR por 2 a 0. Nos demais, marcou contra Vasco, Cuiabá, Flamengo e Botafogo e passou em branco contra Bahia, Bragantino, Fortaleza e Inter. Os gols no Brasileiro foram marcados por Cristaldo, duas vezes, Soteldo, Gustavo Nunes, Edenilson e Gustavo Martins. Apenas dois gols foram marcados por atacantes.

Internamente, algo que vem gerando um incômodo é a indefinição de um titular para a posição de goleiro. Marchesín, Caíque e Rafael Cabral atuaram pelo menos uma vez nos últimos cinco jogos. O argentino deve continuar na meta. Além disso, a insistência em um mesmo esquema, com dois volantes, um meia, dois pontas e um centroavante. Renato não apresenta nenhuma variação e o time oferece espaços no meio, convivendo com muitas falhas defensivas. Outro ponto importante é o desgaste físico e emocional dos jogadores, que disputaram oito jogos em 24 dias desde a retomada após as enchentes do Rio Grande do Sul.

Mais pontos da fase ruim do Grêmio

A logística também é algo questionável. Jogar longe da Arena do Grêmio é, sem dúvida, um dos fatores determinantes para o mau momento. Não à toa, as únicas vitórias da equipe no campeonato aconteceram no estádio. Por que clube ainda não voltou ao RS? Para efeitos de comparação, o Inter enfrenta o mesmo cenário, estando na sétima colocação e realizando atividades em solo gaúcho, mandando jogos em locais mais próximos de casa.

Renato também vem parecendo cada vez mais conformado com a situação. Frases e justificativas como “serão assim em todo o primeiro turno”, além dos folclóricos “vai decolar” e “faltou sorte” aparecem bastante nos discursos do treinador. As falas pouco enérgicas apontam problemas e soluções que preocupam torcedores.

Agora, uma partida que parecia favorita para o Grêmio, se torna praticamente uma final de campeonato. O Tricolor tenta uma retomada nesta quarta-feira (26), contra o Atlético-GO, lá em Goiânia, um confronto direto pela permanência no Z-4. Os goianos possuem três pontos a mais e estão na 16ª colocação.”}]]