Transfer ban do Santos é mantido e ‘sobra’ até para Edu Dracena

Peixe possui uma dívida com Fabián Bustos, ex-técnico do clube

A dívida com Fabián Bustos


O impasse entre o Santos e o técnico Fabián Bustos, que resultou no transfer ban imposto pela FIFA ao clube, segue sem previsão de resolução. A dívida pendente com o argentino, decorrente do período em que ele comandou a equipe em 2022, gira em torno de R$ 4 milhões.


O Santos ofereceu ao treinador o pagamento parcelado do montante, porém Bustos insiste na exigência de quitação integral da dívida para formalizar um acordo.

A situação tem gerado desconforto e ansiedade entre os torcedores, que expressam suas opiniões nas redes sociais, muitos atribuindo a culpa pelo impasse a Edu Dracena, ex-executivo de futebol do clube.

Inicialmente, a dívida com Bustos era de R$ 6 milhões, mas o clube conseguiu reduzir o valor após recursos, chegando aos atuais R$ 4 milhões. No entanto, o técnico argentino insiste na condição de pagamento à vista, o que prolonga o processo de negociação e impede a derrubada do transfer ban imposto pela FIFA.

O transfer ban do Santos

Enquanto isso, o reforço Gabriel Brazão, contratado para a posição de goleiro, aguarda sem prazo para estrear, uma vez que não pode ser registrado no clube até que a punição seja revogada.

O presidente do Santos, Marcelo Teixeira, expressou sua frustração em relação ao impasse, afirmando que Bustos está dificultando as negociações devido a ressentimentos decorrentes de tratamentos anteriores recebidos pelo clube.

O ex-presidente Andres Rueda é apontado como responsável por uma gestão considerada problemática, deixando como “herança maldita” uma série de questões pendentes, incluindo a dívida com Bustos.

A situação é ainda mais delicada pela mágoa que o técnico argentino guarda do clube, após ter sido demitido em circunstâncias controversas. Bustos alega não ter recebido o suporte prometido para trabalhar com o elenco, o que contribuiu para seu desligamento.

Torcedores relembram Edu Dracena

A cobrança do treinador, inicialmente estimada em US$ 1,2 milhão, foi reduzida para R$ 4 milhões após recursos judiciais do departamento jurídico do clube.

Enquanto os bastidores do clube lidam com as complexidades da situação, a torcida expressa sua insatisfação nas redes sociais, muitos direcionando suas críticas a Edu Dracena, ex-executivo de futebol do Santos, atribuindo-lhe parte da responsabilidade pelo impasse e pelos problemas enfrentados pelo clube.

A expectativa é de que uma solução seja encontrada em breve, permitindo ao Santos retomar suas atividades sem as restrições impostas pelo transfer ban.

O Alvinegro Praiano encara a temporada de 2024 como um momento de reconstrução. Além do Campeonato Paulista, a equipe vai disputar o Campeonato Brasileiro da Série B, com o objetivo de voltar para a elite do futebol brasileiro.

O que dizem os torcedores

[[{“value”:”Peixe possui uma dívida com Fabián Bustos, ex-técnico do clube
A dívida com Fabián Bustos

O impasse entre o Santos e o técnico Fabián Bustos, que resultou no transfer ban imposto pela FIFA ao clube, segue sem previsão de resolução. A dívida pendente com o argentino, decorrente do período em que ele comandou a equipe em 2022, gira em torno de R$ 4 milhões.

O Santos ofereceu ao treinador o pagamento parcelado do montante, porém Bustos insiste na exigência de quitação integral da dívida para formalizar um acordo.

A situação tem gerado desconforto e ansiedade entre os torcedores, que expressam suas opiniões nas redes sociais, muitos atribuindo a culpa pelo impasse a Edu Dracena, ex-executivo de futebol do clube.

Inicialmente, a dívida com Bustos era de R$ 6 milhões, mas o clube conseguiu reduzir o valor após recursos, chegando aos atuais R$ 4 milhões. No entanto, o técnico argentino insiste na condição de pagamento à vista, o que prolonga o processo de negociação e impede a derrubada do transfer ban imposto pela FIFA.

O transfer ban do Santos

Enquanto isso, o reforço Gabriel Brazão, contratado para a posição de goleiro, aguarda sem prazo para estrear, uma vez que não pode ser registrado no clube até que a punição seja revogada.

O presidente do Santos, Marcelo Teixeira, expressou sua frustração em relação ao impasse, afirmando que Bustos está dificultando as negociações devido a ressentimentos decorrentes de tratamentos anteriores recebidos pelo clube.

O ex-presidente Andres Rueda é apontado como responsável por uma gestão considerada problemática, deixando como “herança maldita” uma série de questões pendentes, incluindo a dívida com Bustos.

A situação é ainda mais delicada pela mágoa que o técnico argentino guarda do clube, após ter sido demitido em circunstâncias controversas. Bustos alega não ter recebido o suporte prometido para trabalhar com o elenco, o que contribuiu para seu desligamento.

Torcedores relembram Edu Dracena

A cobrança do treinador, inicialmente estimada em US$ 1,2 milhão, foi reduzida para R$ 4 milhões após recursos judiciais do departamento jurídico do clube.

Enquanto os bastidores do clube lidam com as complexidades da situação, a torcida expressa sua insatisfação nas redes sociais, muitos direcionando suas críticas a Edu Dracena, ex-executivo de futebol do Santos, atribuindo-lhe parte da responsabilidade pelo impasse e pelos problemas enfrentados pelo clube.

A expectativa é de que uma solução seja encontrada em breve, permitindo ao Santos retomar suas atividades sem as restrições impostas pelo transfer ban.

O Alvinegro Praiano encara a temporada de 2024 como um momento de reconstrução. Além do Campeonato Paulista, a equipe vai disputar o Campeonato Brasileiro da Série B, com o objetivo de voltar para a elite do futebol brasileiro.

O que dizem os torcedores”}]]