Virou o xodó e está ‘blindado’: Renato detona críticos e protege meio-campista do Grêmio

O treinador defendeu um de seus jogadores após jogo do Tricolor Gaúcho

Grêmio empata no Gaúcho 


O Grêmio entrou em campo neste sábado (10), para enfrentar o São Luiz e ficou somente no empate por 1 a 1. Jogando em casa, o desempenho do elenco não agradou a Renato Portaluppi.


Em coletiva após a partida, o treinador deixou claro que não está satisfeito com o que viu em campo e as decisões tomadas pela sua equipe, afirmando que cobrou os jogadores após o jogo.

Renato enfatizou que a alta temperatura, algo que não é normal no Rio Grande do Sul não pode ser utilizada como desculpa perante aos fatos. Ele deixou claro que no vestiário os jogadores foram cobrados. 

“Não gostei. Nem poderia ser diferente. Já conversei com o grupo. Tenho que cobrar algumas coisas. Acho que ninguém gostou da equipe hoje. Perdemos dois pontos importantes, com todo respeito ao adversário. São cobranças que eu faço com o grupo”, disse.

Renato enfatiza sua cobrança 

“Concordo que estava muito quente hoje, mas não é desculpa pra jogar mal. Se for colocar no papel, o São Luiz jogou na quarta e nós na terça-feira. Eles viajaram seis ou sete horas, nós não”, iniciou o treinador.

“Tivemos um dia a mais de recuperação. Essa desculpa não vai colar. É uma cobrança minha com o grupo. Não é desculpa para mim. Se alguém pode se queixar com cansaço hoje, é o São Luiz, e eles vieram aqui e correram. Não tem desculpa”, completou Renato.

Sem passar pano para os jogadores, neste domingo (11), o Grêmio já retorna as atividades, visando o próximo compromisso do time, que será na quarta-feira (14), contra o Ypiranga.

Falando em não passar pano, apesar do desempenho abaixo e gols perdidos, Renato aliviou para JP Galvão em coletiva, ele enfatizou que ele tem uma visão, mas que a torcida e a imprensa tem outra.

Renato ‘protege’ JP, mas torcida não passa pano 

No empate do Tricolor Gaúcho, o jogador perdeu diversas chances claras de gol, o que deixou a torcida irritada e cobrando bastante a postura do jogador, inclusive, nas redes sociais, ele foi um dos alvos da corneta.

JP vem ganhando sequência como titular, mas isso não impede que a torcida o cobre. Por enquanto, ele ainda não agradou aos torcedores gremistas, que seguem cobrando o atleta.

Apesar disso, Renato saiu em defesa do jogador: “O Galvão faz parte do grupo do Grêmio. Eu concordo em algumas coisas com vocês e discordo em outras. Hoje ninguém esteve bem. O Galvão teve uma chance cara a cara com o goleiro. Ele foi criticado por alguns porque a bola não entrou, mas ele fez a jogada certa, tirou a bola demais e saiu.”

“Ele esteve no mesmo nível dos demais jogadores e o Grêmio não jogou bem. Aqui no sul tem a mania de quando se persegue um jogador, ele tem que sair do clube. A crítica é válida quando o jogador não está bem, mas não é bem assim. O trabalho do treinador é recuperar o jogador”, finalizou.

O que dizem os gremistas:

[[{“value”:”O treinador defendeu um de seus jogadores após jogo do Tricolor Gaúcho
Grêmio empata no Gaúcho 

O Grêmio entrou em campo neste sábado (10), para enfrentar o São Luiz e ficou somente no empate por 1 a 1. Jogando em casa, o desempenho do elenco não agradou a Renato Portaluppi.

Em coletiva após a partida, o treinador deixou claro que não está satisfeito com o que viu em campo e as decisões tomadas pela sua equipe, afirmando que cobrou os jogadores após o jogo.

Renato enfatizou que a alta temperatura, algo que não é normal no Rio Grande do Sul não pode ser utilizada como desculpa perante aos fatos. Ele deixou claro que no vestiário os jogadores foram cobrados. 

“Não gostei. Nem poderia ser diferente. Já conversei com o grupo. Tenho que cobrar algumas coisas. Acho que ninguém gostou da equipe hoje. Perdemos dois pontos importantes, com todo respeito ao adversário. São cobranças que eu faço com o grupo”, disse.

Renato enfatiza sua cobrança 

“Concordo que estava muito quente hoje, mas não é desculpa pra jogar mal. Se for colocar no papel, o São Luiz jogou na quarta e nós na terça-feira. Eles viajaram seis ou sete horas, nós não”, iniciou o treinador.

“Tivemos um dia a mais de recuperação. Essa desculpa não vai colar. É uma cobrança minha com o grupo. Não é desculpa para mim. Se alguém pode se queixar com cansaço hoje, é o São Luiz, e eles vieram aqui e correram. Não tem desculpa”, completou Renato.

Sem passar pano para os jogadores, neste domingo (11), o Grêmio já retorna as atividades, visando o próximo compromisso do time, que será na quarta-feira (14), contra o Ypiranga.

Falando em não passar pano, apesar do desempenho abaixo e gols perdidos, Renato aliviou para JP Galvão em coletiva, ele enfatizou que ele tem uma visão, mas que a torcida e a imprensa tem outra.

Renato ‘protege’ JP, mas torcida não passa pano 

No empate do Tricolor Gaúcho, o jogador perdeu diversas chances claras de gol, o que deixou a torcida irritada e cobrando bastante a postura do jogador, inclusive, nas redes sociais, ele foi um dos alvos da corneta.

JP vem ganhando sequência como titular, mas isso não impede que a torcida o cobre. Por enquanto, ele ainda não agradou aos torcedores gremistas, que seguem cobrando o atleta.

Apesar disso, Renato saiu em defesa do jogador: “O Galvão faz parte do grupo do Grêmio. Eu concordo em algumas coisas com vocês e discordo em outras. Hoje ninguém esteve bem. O Galvão teve uma chance cara a cara com o goleiro. Ele foi criticado por alguns porque a bola não entrou, mas ele fez a jogada certa, tirou a bola demais e saiu.”

“Ele esteve no mesmo nível dos demais jogadores e o Grêmio não jogou bem. Aqui no sul tem a mania de quando se persegue um jogador, ele tem que sair do clube. A crítica é válida quando o jogador não está bem, mas não é bem assim. O trabalho do treinador é recuperar o jogador”, finalizou.

O que dizem os gremistas:”}]]