Brasil estreia contra a Itália no vôlei masculino em Paris; veja tabela

O time de Bernardinho conheceu a sua agenda no torneio olímpico, que começa no dia 27 deste mês

Anota na agenda!


O Brasil conheceu, nesta terça-feira (2), o seu calendário da fase de grupos do vôlei masculino nos Jogos Olímpicos de Paris. O time de Bernardinho irá estrear contra a Itália, a quem derrotou em duas finais olímpicas.


ReadyNow

No anúncio realizado pela Federação Internacional de Vôlei (FIVB), o caminho da Seleção Brasileira contará com duelos contra Itália, Polônia, antes de encerrar a participação no Grupo B diante do Egito.

Confira a tabela, com horários de Brasília:

Sábado, dia 27 de julho: Brasil x Itália – 8hQuarta, dia 31 de julho: Polônia x Brasil – 4hSexta, dia 2 de agosto: Brasil x Egito – 8h


Com a evolução do comércio eletrônico, PayRetailers inova para revolucionar o mercado de pagamentos - Startups
Avante NetWork - Casino Affiliate Platform | LinkedIn

iGaming & Gaming International Expo - IGI

Em Paris, os dois primeiros colocados de cada grupo avançam às quartas de final, bem como os dois melhores 3° colocados. Esta será a primeira vez que haverá três grupos com quatro países na fase classificatória – antes eram dois grupos de seis.

Adversários de peso

No sorteio, o Brasil caiu com dois “pesos-pesados” no Grupo B: Itália e Polônia. Os italianos, campeões mundiais de 2022, venceram o time brasileiro em pleno Maracanãzinho na primeira fase da Liga das Nações, em maio.

Já a Polônia chega com o status de algoz do Brasil: eliminou os brasileiros nas últimas duas edições da Liga das Nações, incluindo a vitória na última semana. Os poloneses ocupam a liderança do ranking mundial.

O Egito, porém, surge como a pior Seleção ranqueada nos Jogos de Paris, em 19° lugar. O time africano entrou na competição olímpica graças à cota destinada à África.

Convocação

O técnico Bernardinho ainda não anunciou a convocação dos 12 nomes às Olimpíadas, além do 13° atleta, que servirá de suplente em caso de uma lesão dos outros 12.

Por enquanto, houve a divulgação da lista dos 25 inscritos, contando com o elenco que serviu como base na Liga das Nações, como os ponteiros Leal e Lucarelli e do central Lucão.

[[{“value”:”O time de Bernardinho conheceu a sua agenda no torneio olímpico, que começa no dia 27 deste mês
Anota na agenda!

O Brasil conheceu, nesta terça-feira (2), o seu calendário da fase de grupos do vôlei masculino nos Jogos Olímpicos de Paris. O time de Bernardinho irá estrear contra a Itália, a quem derrotou em duas finais olímpicas.

No anúncio realizado pela Federação Internacional de Vôlei (FIVB), o caminho da Seleção Brasileira contará com duelos contra Itália, Polônia, antes de encerrar a participação no Grupo B diante do Egito.

Confira a tabela, com horários de Brasília:

Sábado, dia 27 de julho: Brasil x Itália – 8hQuarta, dia 31 de julho: Polônia x Brasil – 4hSexta, dia 2 de agosto: Brasil x Egito – 8h

Em Paris, os dois primeiros colocados de cada grupo avançam às quartas de final, bem como os dois melhores 3° colocados. Esta será a primeira vez que haverá três grupos com quatro países na fase classificatória – antes eram dois grupos de seis.

Adversários de peso

No sorteio, o Brasil caiu com dois “pesos-pesados” no Grupo B: Itália e Polônia. Os italianos, campeões mundiais de 2022, venceram o time brasileiro em pleno Maracanãzinho na primeira fase da Liga das Nações, em maio.

Já a Polônia chega com o status de algoz do Brasil: eliminou os brasileiros nas últimas duas edições da Liga das Nações, incluindo a vitória na última semana. Os poloneses ocupam a liderança do ranking mundial.

O Egito, porém, surge como a pior Seleção ranqueada nos Jogos de Paris, em 19° lugar. O time africano entrou na competição olímpica graças à cota destinada à África.

Convocação

O técnico Bernardinho ainda não anunciou a convocação dos 12 nomes às Olimpíadas, além do 13° atleta, que servirá de suplente em caso de uma lesão dos outros 12.

Por enquanto, houve a divulgação da lista dos 25 inscritos, contando com o elenco que serviu como base na Liga das Nações, como os ponteiros Leal e Lucarelli e do central Lucão.”}]]