Luiz Henrique garante permanência no Botafogo mesmo sonhando em retornar a Europa

Contratualmente o jogador pode deixar o Botafogo para atuar no Lyon, que também pertence a John Textor

Em busca de evolução em campo


Botafogo é o terceiro colocado do Campeonato Brasileiro e tem um clássico marcado contra o Vasco neste sábado (29), às 18h30, em São Januário. Vivendo momentos diferentes na temporada, as equipes precisam buscar os três pontos para alcançar seus objetivos na tabela.


ReadyNow

Desta forma, o mandatário do Botafogo, John Textor, vem trabalhando nos bastidores com objetivo de reforçar a equipe para a temporada. Dentre os nomes especulados para a temporada, o de Thiago Almada vem ganhando força nos bastidores.

Em contraponto, o empresário norte-americano trabalhou de forma efetiva na busca por reforços deixando um pré-contrato assinado com Allan, que vem despertando o interesse do Vasco e clubes da Arábia Saudita. Mas, seu futuro será no Glorioso.

Movimentações nos bastidores

Outro jogador que pode se ver seduzido pelo mercado europeu é Luiz Henrique. Isso porque, há uma cláusula contratual onde permite que ele vá para o Lyon a qualquer momento. O clube também pertence a John Textor.


Com a evolução do comércio eletrônico, PayRetailers inova para revolucionar o mercado de pagamentos - Startups
Avante NetWork - Casino Affiliate Platform | LinkedIn

iGaming & Gaming International Expo - IGI

Entre os objetivos para a temporada, além de completar um ano no Botafogo, também tem interesse em retornar para a Europa. Desta forma, garante que nesse momento não cogira o retorno.

“Quero agradecer ao Fernando Diniz, que fez de tudo para me levar ao Fluminense. Mas estou feliz no Botafogo, tenho minha família perto, todos me ajudando. Meu objetivo é o Botafogo, estou focado. Quero ajudar a colocar o Botafogo lá em cima”.

Ele quer ficar no Alvinegro

Vale destacar que antes do acerto com o Botafogo, o Flamengo buscou a contratação do jogador mandando à Espanha os dirigentes para sentarem com o Betis. O vice-presidente de futebol Marcos Braz e o diretor Bruno Spindel.

O jogador foi um pedido do técnico Tite, que buscava reforçar a posição. Assim como o Fluminense, a pedido do até então técnico Fernando Diniz, que buscou repatriar a equipe, mas acabou não saindo como esperado.

[[{“value”:”Contratualmente o jogador pode deixar o Botafogo para atuar no Lyon, que também pertence a John Textor
Em busca de evolução em campo

Botafogo é o terceiro colocado do Campeonato Brasileiro e tem um clássico marcado contra o Vasco neste sábado (29), às 18h30, em São Januário. Vivendo momentos diferentes na temporada, as equipes precisam buscar os três pontos para alcançar seus objetivos na tabela.

Desta forma, o mandatário do Botafogo, John Textor, vem trabalhando nos bastidores com objetivo de reforçar a equipe para a temporada. Dentre os nomes especulados para a temporada, o de Thiago Almada vem ganhando força nos bastidores.

Em contraponto, o empresário norte-americano trabalhou de forma efetiva na busca por reforços deixando um pré-contrato assinado com Allan, que vem despertando o interesse do Vasco e clubes da Arábia Saudita. Mas, seu futuro será no Glorioso.

Movimentações nos bastidores

Outro jogador que pode se ver seduzido pelo mercado europeu é Luiz Henrique. Isso porque, há uma cláusula contratual onde permite que ele vá para o Lyon a qualquer momento. O clube também pertence a John Textor.

Entre os objetivos para a temporada, além de completar um ano no Botafogo, também tem interesse em retornar para a Europa. Desta forma, garante que nesse momento não cogira o retorno.

“Quero agradecer ao Fernando Diniz, que fez de tudo para me levar ao Fluminense. Mas estou feliz no Botafogo, tenho minha família perto, todos me ajudando. Meu objetivo é o Botafogo, estou focado. Quero ajudar a colocar o Botafogo lá em cima”.

Ele quer ficar no Alvinegro

Vale destacar que antes do acerto com o Botafogo, o Flamengo buscou a contratação do jogador mandando à Espanha os dirigentes para sentarem com o Betis. O vice-presidente de futebol Marcos Braz e o diretor Bruno Spindel.

O jogador foi um pedido do técnico Tite, que buscava reforçar a posição. Assim como o Fluminense, a pedido do até então técnico Fernando Diniz, que buscou repatriar a equipe, mas acabou não saindo como esperado.”}]]